es   pt

PROCESSO PRODUTIVO

Assessoria e design em conjunto com o cliente

Os técnicos e delegados da Macla, em estreita colaboração com o cliente, aconselham, desenham a peça e selecionam o sistema de fabrico mais adequado às especificações e necessidades de cada aplicação concreta.

Construção do molde, utensílios e núcleos metálicos

Na oficina da Macla ou em oficinas de confiança, constroem-se os moldes, utensílios e partes metálicas, sob o controlo restrito da Macla.

Reação química de produção do poliuretano

Em reatores de baixa capacidade para um controlo ótimo de cada reação, elaboram-se os pré-polímeros que serão a base do poliuretano. Utilizam-se as melhores matérias-primas e efetua-se um teste de seguimento e registo de cada reação.

Preparação das partes metálicas

Os núcleos metálicos sofrem um completo processo de preparação para poderem receber a cola nas melhores condições. Granalha de alta pressão, vários desengordurantes e adesivos especiais garantem uma perfeita adesão do poliuretano ao metal.

Lavagem

O pré-polímero recebe, mediante dosagem controlada por computador, os aditivos necessários que completam a fórmula e o líquido quente cola-se em moldes devidamente preparados.

Centrifugação

O poliuretano líquido pode verter-se em centrifugadoras de ligação especial que ao girar a altas velocidades produzem fitas de diferentes espessuras e durezas com uma homogeneidade perfeita.

Prensagem

Num complexo processo de prensagem produz-se um poliuretano intermédio semi-espumado que posteriormente é submetido a alta pressão e temperatura, obtendo-se peças de alta elasticidade e de paredes muito finas.

Injeção

O poliuretano termoplástico assim como outros plásticos técnicos são submetidos a altas temperaturas e uma vez fundidos introduzem-se no molde sujeito a alta pressão. Através deste método obtêm-se peças de geometria complicada, permitindo também o fabrico rápido de grandes séries.

Tratamento térmico posterior

É um ponto fundamental na qualidade das peças de poliuretano. Estas são submetidas a vários processos de aquecimento e arrefecimento durante semanas, para que obtenham as suas melhores características e propriedades físicas.

Mecanização

As peças são terminadas em tornos e autómatos especiais para garantir um acabamento perfeito das superfícies e das medidas.

Controlo de Qualidade

Não apenas no final mas também durante todo o processo, o controlo permanente garante a qualidade e a rastreabilidade das peças. Normalização DIN EM ISO 9001:2000 certificada pela DEKRA.

Testes de carga e resistência

As peças são submetidas sistemática e aleatoriamente a testes de duração e de resposta frente a várias solicitações mecânicas e químicas.

Rastreabilidade

Antes e durante o processo, registam-se os lotes de materiais e de produção, para examinar e controlar a rastreabilidade que garante uma informação permanente da qualidade.